Pessoa emocionalmente distante. Veja como lidar.

Entendendo a personalidade de uma pessoa emocionalmente distante

Entendendo a personalidade de uma pessoa emocionalmente distante

Para se aproximar de uma pessoa emocionalmente distante, primeiramente é preciso entender o que provoca tal comportamento e os traços de sua personalidade

As pessoas são diferentes umas das outras, principalmente quando analisamos suas personalidades. Algumas são mais abertas e fazem amigos com facilidade, outras já são mais fechadas e retraídas. Saber como lidar pessoas fechadas é um grande desafio e, justamente por isso, entender a personalidade de uma pessoa emocionalmente distante é tão importante para tornar um relacionamento amoroso, de amizade ou familiar, melhor no dia a dia. Ficou interessado(a)? Continue a leitura do post de hoje, aqui no blog da Arita Treinamentos.

Pessoa emocionalmente distante: principais características

  • Barreiras: pessoas emocionalmente distantes costumam colocar barreiras para evitar a aproximação de terceiros. Fazem isso de várias maneiras, como ao negar convites para sair ou evitar exposição de sua vida particular.
  • Proximidade: são indivíduos que apresentam grande dificuldades para criar e estabelecer contatos próximos, inclusive não gostam de espaços reduzidos que aproximam as pessoas.
  • Críticas: a pessoa que é emocionalmente distante é, normalmente, muito crítica em relação a vários aspectos do convívio social e de relações próximas.
  • Empatia: outra característica marcante é a falta de compaixão com a dor alheia, ou seja, não há qualquer sinal de empatia, de se colocar na posição de um terceiro para tentar entender o que se passa.

IMPORTANTE: uma pessoa emocionalmente distante não é uma pessoa retraída. São quadros diferentes. Um indivíduo retraído precisa “somente” de um tempo para expor suas verdadeiras opiniões, gostos, atributos e assim por diante.  Não há uma distância afetiva proposital.

Causas do distanciamento emocional

  • Vínculos familiares: uma das causas mais comuns do distanciamento familiar é a ausência ou falha de vínculos familiares com apelo emocional, ou seja, pais, avós, irmãos e primos que “falharam” durante a infância, isso de acordo com a visão da pessoa emocionalmente distante. Isso cria um “escudo” no qual a pessoa evita a aproximação de qualquer pessoa, com medo de novas frustrações.
  • Fatores atuais: o estresse, dúvidas e a desconfiança geral são fatores que não estão relacionados ao passado da pessoa, mas sim estão presentes na rotina atual e podem gerar o distanciamento. Novamente, manifestado como um escudo de proteção, uma autodefesa.

Dicas para lidar com pessoa emocionalmente distante

  • Confiança: aos poucos, procure ganhar a confiança da pessoa. Não pressione um relacionamento, não vá “com tudo” para ganhar a confiança. A ideia é mostrar naturalmente que você é digno de receber a atenção da pessoa. Quando isso acontecer, tudo mudará da água para o vinho.
  • Limites: entenda que existem e sempre existirão limites para lidar com uma pessoa emocionalmente distante. É preciso entender e respeitar.
  • Outra versão: mostre uma outra versão da sua personalidade, mostre que você pode ser diferente do que todos pensam.
  • Ofereça ajuda: é uma boa ideia você apresentar à pessoa que existem empresas e profissionais que podem ajudar neste aspecto. Prefira uma abordagem mais calma, mostrando os pontos positivos da ajuda de terceiros. Nunca vá pelo caminho da imposição.

Inteligência emocional

Através de treinamentos de inteligência emocional é possível potencializar não somente habilidades profissionais, mas também pessoais, como para tornar uma pessoa emocionalmente distante, mais próxima e aberta ao contato com amigos e familiares. Quer saber como tudo isso funciona na prática? Fale com um dos nossos especialistas! A Arita Treinamentos é uma empresa com mais de 30 anos de know-how na área. Você sabe que pode confiar.

ARTIGOS RELACIONADOS