QUANDO CASAR, SARA! | Arita - Treinamento de Inteligência emocional

QUANDO CASAR, SARA!

(Um mais Um é Igual a Um… Casal!)

Certo quanto um mais um é igual a dois, nascemos sozinhos e assim iremos: sozinhos. O que é mais importante no entanto, é escolher como passaremos durante essa jornada entre o nascer, crescer, amadurecer, envelhecer e partir.

Uns já têm definido o que querem. Outros são levados a querer o que não sabem. E alguns preferem não expor seus sentimentos, fechando-se numa concha protetora contra sofrimentos e dores causados pela vida em sociedade. O certo é que todos, sem exceção, buscam encontrar uma boa alma – de preferência gêmea – que as compreenda, cuide delas e alivie a difícil jornada que enfrentamos na vida adulta.

Mas, como perceber seu companheiro? Como dar valor ao que realmente tem valor? Como não misturar sentimentos pequenos do dia a dia com aqueles que fortalecem os laços do casamento? A vida moderna e essa enxurrada de informações têm transtornado nossos valores. Ficamos atônitos diante de tantas opções e saídas. Antigamente, nossos pais e avós permaneciam casados porque respeitavam a instituição, sabiam que a formação da família sempre foi algo maior do que o individualismo egocêntrico. Mas o casamento, antes de tudo, DEVE ser saudável para que as concessões valham à pena.

Precisamos de amigos, irmãos, nossa turma, nossa tribo para seguir com saúde mental vencendo desafios. E o casamento é a cereja do bolo. Desde pequeninos somos convencidos de que o casamento é a solução para tudo: case, tenha filhos, forme uma família e pronto. “Quando casar, sara!”, dizem quando as crianças se machucam

Seria maravilhoso de fosse assim, não é? Mais: seria perfeito! Um amor verdadeiro nos dando carinho, atenção, preenchendo nossas carências afetivas, um príncipe numa choupana, uma princesa numa casinha de doces… Não importa. A felicidade ali, num beijo terno, numa dança romântica, num sorriso cândido que faz desaparecer todos os problemas do dia atribulado quando abrimos a porta de casa. O casamento sarando todos os nossos males… No início tudo é lindo, nos conhecendo, nos descobrindo, planejando a casa, as férias… Os filhos chegam, e com eles os cachorrinhos, gatinhos, brinquedos, escola, amiguinhos, responsabilidades dobradas, cuidados infindos e um sono que nunca mais será o mesmo.

Casamento não é conto de fadas. É a união de dois seres que se amaram muito um dia e resolveram fazer planos, crescer, lutar juntos. É a consolidação desse amor inicial à cada batalha vencida no decorrer da vida. É o alicerce dos princípios e da ética.

É preciso sabedoria e uma busca profunda de autoconhecimento para compreender que somos únicos, que nosso parceiro também é único, embora tenhamos nos unido para formar uma família.

Aí vem a convivência, essa “dama” implacável: nos irritamos com atitudes do outro, o outro se incomoda com decisões que tomamos, aí vem as crises, grande teste desse amor, dessa parceria, dessa união, dessa família. Crises da idade, de sonhos não realizados. Crise, irmã gêmea da cobrança que é prima da acusação: “você não deixou eu viver isso, eu fazer aquilo” ou, “não estou feliz por sua causa” ou ainda, “deixei meu trabalho para cuidar das crianças, hoje não sou nada”, “não saio mais com meus amigos para você não se aborrecer”

Pese tudo isso na balança. Perceba a diferença entre uma grande crise e uma pequena frustração que pode ser resolvida com uma boa conversa com seu companheiro ou companheira. Perceba o nome: “companheiro, companheira”. Quantas pessoas passam uma vida inteira à procura de um companheiro? Quanta solidão existe no mundo porque não nos permitimos ceder, compreender, fazer concessões?

Não lutamos juntos para comprar a casa? Para formar o filho? Para comprar o carro? Para subir na vida? Continuemos e lutemos juntos então durante as crises que podem nos afastar um do outro e que só dependem de nossa ternura e compreensão, maturidade e consciência do que é a vida a dois, que é maravilhosa!

Alguns têm a sorte de viver em harmonia todo o tempo, outros numa turbulência constante. Cada casal há de encontrar sua forma de conviver e se manter unido. O importante é haver amor, respeito e princípios, para continuar unidos e vencendo os desafios que a vida nos impõe implacavelmente.

Lizandra Arita

Graduada em Psicologia pela Universidade Bandeirante de São Paulo e em Engenharia pela FEI, Lizandra Arita é também psicóloga Institucional e Clínica, atuando desde 1998 (22 anos) em treinamentos de autodesenvolvimento. Especialista em PNL (Programação Neuro Linguística), Hipnose e Autohipnose, Rebirthing, Psicodinâmicas, Gerenciamento de Emoções e Conflitos, Lizandra é especialista em casos de depressão, ansiedade, processos emocionais ou comportamentais, problemas de relacionamento, fobias, pânico e transtornos obsessivos compulsivos.

Entre suas especializações, Lizandra tem formação em cursos de aperfeiçoamento de Master Practitioner pela SBPNL, Disney’s Approach to Quality Service (Disney Institute), Os Segredos da Mente Milionária (T. Harv Eker), Unleash the Power Within (Anthony Robbins), Hipnose & Auto-Hipnose (Instituto AmanheSer), Formação Profissional em Renascimento (Instituto Renascimento), Rebirthing (Instituto Sinergia),Grupo Dirigido de Psicodinâmica em Negócios (Cogni MGR), The Healing Potential of Non-Ordinary States of Consciousness (Stanislav Grof), Movie Yoga – Turning Your Life into an Epic Adventure (Tav Sparks), The Adventure of Self-Discovery/A Holotropic Breathwork Experience (Stanislav Grof e Tav Sparks), Gerenciamento de Emoções e Conflitos (Cogni MGR) e Psicologia Pré e Peri Natal (ACT Institute).

ARTIGOS RELACIONADOS

Fale por Whatsapp