Sinais do comportamento passivo na comunicação

Como identificar e trabalhar o comportamento passivo na comunicação

Como identificar e trabalhar o comportamento passivo na comunicação

A passividade na forma de se comunicar pode gerar baixa autoestima e até mesmo angústia com o passar do tempo

Quando pensamos em pessoas “passivas”, pensamos em indivíduos que aceitam determinadas situações contra a própria vontade, como no caso do comportamento passivo no trabalho. Esse mesmo raciocínio também pode ser aplicado para o comportamento passivo na comunicação de uma maneira geral. Em outras palavras, a pessoa diz “sim” mesmo quando deseja dizer “não”. Você conhece alguém assim? Veja no post de hoje, aqui no blog da Arita, como identificar e trabalhar esse tipo de comportamento no dia a dia.

Comportamento passivo na comunicação: conheça os sinais

  • Conflitos: a pessoa com o perfil clássico de comportamento passivo na comunicação evita conflitos em praticamente todos os ambientes, seja em casa ou no trabalho. O que ocorre é o medo de gerar brigas ou discussões, de haver uma desaprovação profissional ou social.
  • Aceitação: ocorre um movimento quase que involuntário de aceitar qualquer tipo de ação, mesmo que algo seja claramente e diretamente prejudicial. Por exemplo, a pessoa aceita uma determinada tarefa no trabalho que não tem nenhuma relação com suas habilidades ou funções. Em casos assim, as próprias necessidades da pessoa são deixadas de lado com o objetivo de querer / precisar agradar outros indivíduos.
  • Angústia: outro sinal bem claro da passividade na comunicação é a angústia sentida por não conseguir expor suas opiniões ou pontos de vista como gostaria. A pessoa passa a se sentir angustiada e a situação só piora com o passar do tempo.
  • Gastrite e/ou úlcera: são problemas que podem ser desenvolvidos ou agravados em razão da passividade. Isso acontece porque a pessoa não consegue transmitir o que realmente sente e passa a “guardar” para si, mesmo com algo que não concorda.
  • Baixa autoestima: com o passar do tempo, o indivíduo cria uma baixa autoestima e começa a se considerar inferior aos colegas de trabalho ou mesmo dentro da família. Sempre há o sentimento de que suas opiniões não são suficientes ou adequadas, que o ponto de vista de terceiros é superior.

O papel da inteligência emocional

O comportamento passivo na comunicação pode esconder um conflito emocional interno muito grave. Em outras palavras, pode indicar que a pessoa não sabe lidar com os próprios sentimentos e, com o tempo, tal cenário pode levar a quadros de baixa autoestima, angústia e até mesmo ansiedade e depressão. Dentro desse universo, a inteligência emocional se posiciona como uma metodologia que busca a compreensão das emoções e o desenvolvimento de habilidades específicas. Nesse caso, com a ajuda certa, é possível potencializar uma comunicação mais assertiva e que vai ao encontro do que a pessoa realmente sente. Quer saber mais sobre o assunto? Aproveite o post de hoje e envie AQUI a sua mensagem de contato.

Lizandra Arita

Graduada em Psicologia pela Universidade Bandeirante de São Paulo e em Engenharia pela FEI, Lizandra Arita é também psicóloga Institucional e Clínica, atuando desde 1998 (22 anos) em treinamentos de autodesenvolvimento. Especialista em PNL (Programação Neuro Linguística), Hipnose e Autohipnose, Rebirthing, Psicodinâmicas, Gerenciamento de Emoções e Conflitos, Lizandra é especialista em casos de depressão, ansiedade, processos emocionais ou comportamentais, problemas de relacionamento, fobias, pânico e transtornos obsessivos compulsivos.

Entre suas especializações, Lizandra tem formação em cursos de aperfeiçoamento de Master Practitioner pela SBPNL, Disney’s Approach to Quality Service (Disney Institute), Os Segredos da Mente Milionária (T. Harv Eker), Unleash the Power Within (Anthony Robbins), Hipnose & Auto-Hipnose (Instituto AmanheSer), Formação Profissional em Renascimento (Instituto Renascimento), Rebirthing (Instituto Sinergia),Grupo Dirigido de Psicodinâmica em Negócios (Cogni MGR), The Healing Potential of Non-Ordinary States of Consciousness (Stanislav Grof), Movie Yoga – Turning Your Life into an Epic Adventure (Tav Sparks), The Adventure of Self-Discovery/A Holotropic Breathwork Experience (Stanislav Grof e Tav Sparks), Gerenciamento de Emoções e Conflitos (Cogni MGR) e Psicologia Pré e Peri Natal (ACT Institute).

ARTIGOS RELACIONADOS

Fale por Whatsapp